Make your own free website on Tripod.com

Ação Cautelar de Arresto Contra Devedor por Alienação de Bens (CPC, art. 813, III)

 

Exmo. Sr. Dr. Juiz de Direito da - Vara Cível

 

 

 

 

 

 

 

                                               NEMORA EISENFELDT, brasileira, divorciada, açougueira, residente e domiciliada na rua Bacelar, n. 383, nesta cidade, por seu procurador (doc. 1), ao final firmado, com endereço profissional na avenida da Gama, n. 811, sala 11, também nesta cidade, vem perante esse Juízo propor, com fundamento no artigo 813, II, letra b, do CPC,

 

                                               AÇÃO CAUTELAR DE ARRESTO

 

contra ERMENEGILDO NEVASCA, brasileiro, viúvo, comerciante, residente na rua dos Artistas, n. 500, nesta cidade, pelo que passa a expor, e, ao final, requer:

 

                                               1. A requerente vendeu, no mês de agosto último, 50 kg de carne bovina para o requerido, proprietário do Restaurante Nevasca, instalado, à época, na avenida Horácio, n. 454, no valor total de R$ 450,00 (doc. 2), e recebeu, como pagamento, o cheque  n. 786659, do Banco da Cidade (doc. 3).

 

                                               Tentou descontar o cheque, por duas vezes, tendo retornado por não ter provisão de fundos - cópia do verso (doc. 4), a última certidão datada de ontem.

 

                                               2. Nesta manhã, foi ao local onde ficava o restaurante tendo encontrado as portas fechadas.

 

                                               No local, se encontravam outros credores, e o comentário era de que o requerido havia caído em insolvência, e que tentava vender seus bens antes de sofrer ações judiciais.

 

                                               Soube, então, que o requerido havia publicado no jornal Folha da Cidade, na seção de classificados, proposta de venda de seu veículo - Fiat Uno placas TGP-9087 - telefone - 566-1222 - e móveis diversos, o que de fato aconteceu (doc. 5).

 

                                               3. O requerido não tem imóveis (doc. 6) e possui diversos títulos protestados. Seus únicos bens conhecidos, já referidos, são um veículo e móveis e telefone.

 

                                               A tentativa de venda desses bens, "com urgência e a preço baixo", como afirma a publicação mencionada, bem demonstra a intenção de fraude aos credores.

 

                                               A requerente tem crédito líquido e certo, não pago, e pretende mover, imediatamente, ação de execução do título, necessitando, no entanto, antes, garantir o crédito, o que tenciona fazer através do presente pedido, recaindo o arresto sobre o veículo.

 

                                               REQUER, assim,

 

                                               Seja concedida a cautelar pleiteada, arrestando-se o veículo acima especificado;

 

                                               Seja citado o requerido, para contestar, querendo, cientificado de que em seu silêncio serão aceitos como verdadeiros os fatos alegados;

 

                                               Seja, ao final, acolhido o pedido, em seus termos, e transformado o arresto em penhora.

 

                                               Seja o requerido condenado nas custas e honorários de advogado.

 

                                               Dá, à causa, o valor de R$ 450,00.

 

                                               Nestes Termos

 

                                               Pede Deferimento

 

                                               Linha Freire, 10 de setembro de 1996.

 

 

* Para concessão do arresto é essencial prova da dívida - art. 814 do CPC.

s=MsoNormal>