Make your own free website on Tripod.com

Ação Cautelar de Sustação de Protesto  (CPC, art. 798)

 

Exmo. Sr. Dr. Juiz de Direito da - Vara Cível

 

 

 

 

 

 

 

                                               NATÁLIA GASTONE, brasileira, solteira, enfermeira, residente e domiciliada na avenida Itália, n. 471, ap. 12, nesta cidade, por seu procurador, ao final firmado (doc. 1), com endereço profissional na rua Estação Dois, n. 900, também nesta cidade, vem perante esse Juízo propor

 

                                   AÇÃO CAUTELAR DE SUSTAÇÃO DE PROTESTO

 

contra LOJAS BABILÔNIA S. A., empresa privada com sede na avenida Colombinas, n. 1004, nesta cidade, pelo que passa a expor, e, ao final, requer:

 

 

                                               1. Recebeu, nesta data, notificação de título para protesto, do 1. Cartório de Protestos Cambiais (doc. 2), referente a um cheque apresentado pela empresa requerida, no valor de R$ 450,00.

 

                                               Efetivamente, no  dia 23 de maio último, adquiriu, da ré, uma torradeira Falig, modelo 88, naquele valor,  conforme nota fiscal (doc. 2), tendo dado em pagamento o cheque n. 788690, do Banco Independente, pré-datado para o dia 23 de junho.

 

                                               2. Ocorre que, por defeito por defeito no aparelho, foi celebrado acordo  junto ao órgão estadual de defesa do consumidor, estabelecendo a suspensão do pagamento até a entrega de nova torradeira, em condições de uso (doc. 3).

 

                                               A requerida ofertou à requerente, duas vezes, aparelho para concretização do acordo, mas nenhum dos dois apresentava qualidades semelhantes àquele objeto da compra, de forma que não foram aceitos, tendo a requerida, então,  ameaçado  a cobrança do crédito, o que agora se vê, efetivou.

 

                                               3. Inexiste, portanto, suporte fático para a exigência do crédito, não valendo o título para a cobrança que pretende a requerida.

 

                                               O protesto, se lavrado, trará prejuízo injusto à requerente, pois inexistente a dívida, não pode receber a cominação de má pagadora e o abalo de crédito certamente decorrente do apontamento.

 

                                               Pretende, no prazo legal, interpor ação de anulação do título, e deseja, em caráter urgente e preventivo, a sustação do protesto, para que não seja penalizada antecipadamente, por dívida inexistente.

 

 

                                               REQUER,  a V. Exa.,

 

                                               Seja liminarmente concedida a sustação do protesto do título acima referido;

 

                                               Seja a requerida citada, para contestar, querendo, a presente ação, cientificada de que em seu silêncio, serão aceitos como verdadeiros os fatos alegados;

 

                                               Seja, após, acolhido o pedido, em seus termos, e tornada definitiva a concessão liminar;

 

                                               Seja a requerida condenada nas custas e honorários de advogado.

 

                                               Dá, à causa, o valor de R$ 450,00.

 

                                               Nestes Termos

 

                                               Pede Deferimento

 

                                               Nova Fronteira, 4 de agosto de 1994